As pessoas diagnosticadas com audição unilateral poderão ter os mesmos direitos das pessoas com deficiência. É o que sugere o Projeto de Lei 1055/2015 aprovado nesta quarta-feira na Alesp. Atualmente a legislação só reconhece como deficiência a surdez bilateral, ou seja, dos dois ouvidos. Com a proposta, o individuo com perda auditiva parcial poderá concorrer a vagas de emprego reservadas para deficientes. 
 
A iniciativa é do deputado André Soares (DEM). "Não há razoabilidade em distinguir as duas, já que ambas proporcionam perda da captação da mensagem falada. A fala, nesses casos, só é perceptível quando a voz é proferida em tom muito alto. Por causa disso, a grande maioria dos sons da vida cotidiana não é perceptível", explicou. 
 
Soares também esclarece que a medida busca eliminar os problemas encontrados pelo surdo unilateral na busca por emprego. "Essas pessoas encontram uma enorme restrição no mercado de trabalho. Nos concursos públicos, por exemplo, não são consideradas com deficiência, o que é um erro, pois apresentam limitações que dificultam o desempenho de qualquer atividade". 
 
Para tornar-se lei, o projeto precisa ser sancionado pelo governador Geraldo Alckmin.
 
 
 

Fonte: https://www.al.sp.gov.br/noticia/?id=387826